Nem tudo foi festa no triunfo do Bahia por 1 a 0 sobre o Avaí no último domingo (5), pela terceira rodada do Brasileirão. Após a partida, Maria Ribeiro, torcedora do Esquadrão de Aço, relatou assédio no setor leste Arena Fonte Nova, mas precisamente na torcida “Tricoloucas”, composta por mulheres. 

“Começou com um grupo de homens completamente bêbados que queriam ficar entre nós mulheres pq “são lindas estão embelezando o estádio”. Depois disso passei a me incomodar com os outros assédios que são rotineiros. O simples subir e descer uma escada pra ir no banheiro ou comprar cerveja é uma desgraça, é passada de mão, é piadinha… eu vou tanto aos jogos que já tava naturalizando isso, mas ontem com os ataques e xingamentos do cidadão bêbado, o jogo já não foi muita coisa pra mim”, escreveu Maria através do Twitter.

Momentos após a postagem, o Esporte Clube Bahia respondeu e prometeu agir para evitar que novos casos se repitam.

“Respeitem as mulheres! Prometemos agir em relação a isso, Maria. Podem nos cobrar depois”, publicou.

Em 2018, o Bahia promoveu um questionário para saber sobre a experiência das mulheres no estádio. À época, 37,6% das mulheres diziam ter receio de ir ao estádio. Dessa parte, 27,2% com medo da violência e brigas de torcidas, quase 7% por causa do assédio e 2% acreditavam que poderiam ser discriminadas apenas por ser mulher.