A nossa equipe de reportagem foi até o Centro de Abastecimento Judith Rabelo Borges, Juju Borges, também conhecido como Mercado Municipal ou Feira de Mata de São João. Esse último adjetivo, não cabe ao local.

Alguns produtores rurais e comerciantes que não quiseram se identificar, entraram em contato com a nossa redação, pedindo que fossemos conferir de perto o estado do local onde várias famílias tiram o seu pão de cada dia. Constatação: degradante.

A área onde deveria funcionar uma feira livre, com produtos do agronegócio local, parece mais um senário de filme de terror, daqueles que a cada momento a gente espera um E.T. ou um zumbi pular na atriz. Escura, com o chão totalmente molhado pelas goteiras da chuva e o telhado que mais faz lembrar a casa dos 7 anões, a feira tenta sobreviver e manter a tradição, mas é a cada dia engolida pela feira de cidades como Dias D’Ávila, Pojuca e até Camaçari, onde o matense percebe a organização e o trabalho das prefeituras na manutenção do local.

Vamos aqui chamar de Seu João, por questões de manutenção do anonimato, um dos comerciantes do local. Segundo ele que tem barraca a anos, a feira já foi melhor e bem organizada. Hoje ele só consegue vender o básico do básico para não passar fome.

“ Vivo aqui, trabalho aqui, criei filho com isso aqui. E agora vejo esse lugar abandonado desse jeito. Isso é certo? ”

Uma outra permissionária de pseudônimo Carla, confessou que está desistindo de trabalhar já que o povo prefere ir as cidades vizinhas.

“Nós vamos ter que mudar pra Dias D’Ávila ou Pojuca, se não a gente perde todas as nossas mercadorias. Isso dá trabalho para plantar. ” Concluiu.

A área coberta com telhas de alumínio e estrutura de alvenaria, que abrigam bares, restaurantes, alguns boxes para venda de produtos e alimentos gozam de uma situação um pouco melhor. Ainda vemos pessoas batendo papo, jogando baralho, tomando café e vivendo suas vidas.

REFORMA

Mas nem tudo está perdido. Durante a sessão da Câmara Matense, no último dia 9, terça feira os vereadores aprovaram o Projeto de Lei 028/2019 que autoriza o poder Executivo, também conhecido como Prefeitura de Mata de São João, a tomar um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal no valor de R$ 10.000,000 (dez milhões de reais) para ampliação e construção do galpão industrial, reforma e ampliação do centro de abastecimento, além de aquisição de caminhões compactadores. Atendendo os anseios da população consumidora, dos produtores rurais e das pessoas que frequentam o local para reencontrar amigos e jogar papo fora.

Nossa equipe registou ainda uma placa, indicando a construção do Shopping Galeria, com o selo da Prefeitura Municipal de Mata de São João.

Agora vamos aguardar o desenrolar desse capítulo na história da cidade e torcer, para que o prefeito Marcelo Oliveira e sua equipe façam o melhor para os matenses que vivem do que produzem e vendem no Centro de Abastecimento da cidade.