E o lobo soprou e o castelo de cartas caiu. A rainha retirada do pedestal é jogada ao vento. E viveram todos felizes para sempre. Só que não…

Em uma manobra revanchista a oposição matense resolveu se unir de forma estratégica, para dar dor de cabeça ao pré-candidato à Prefeitura de Mata de São João, João Gualberto.

Luciene Cardoso saiu do PSDB, partido dos seus agora “inimigos políticos” e se achegou ao PSD. Paulo Henrique, opositor ferrenho ao presidente da Câmara e à Prefeitura, agora é petista de cartilha e carteirinha, e a ex-prefeita Márcia Dias, do PP, decidiu juntar forças como numa espécie de liga dos desvalidos políticos, para tentar enfraquecer e pulverizar os votos na cidade.

A ex-prefeita Márcia, ainda goza de prestígio junto ao público e seu eleitores que fazem defesas acaloradas e emotivas quando nas rodas de conversa perguntamos “e mainha?”, maneira até carinhosa que alguns se referem a matriarca dos Ramayana.

Paulo Henrique, se alia ao PT, num momento complicado para a imagem do partido, graças a onda de demonização criada em torno do partido do presidente Lula. O “filhinho de papai”, como é chamado pela população, espera contar com a força da imagem de Rui Costa, que não goza de bom prestígio no município, graças ao não cumprimento de promessas de campanha, e a reforma da BA 505 que até hoje não saiu.

E Lulu, política experiente, com 16 anos somente na Câmara de Vereadores, não tem surfado numa boa onda nos últimos meses, e seu nome nas rodas de conversa pela cidade, está sempre acompanhado de expressões faciais de negatividade e ou de frases como “a Prefeitura de Mata é mais complexa de administrar que uma madeireira”. Sem falar que a principal pasta, a da Ação Social, já não está mais sobre a tutela de sua aliada Mariane França. Um forte baque para os planos.

João Gualberto, desenvolvimentista, traz no currículo a imagem do homem que transformou a Cidade e elevou a condição do município de localidade do litoral norte de Salvador, como Mata de São João era visita lá fora, para município dos resorts, das praias e da natureza paradisíaca, que todos querem conhecer.

Essa trindade política, vai ter muita coisa pra fazer até outubro, se quiserem suplantar o ex-deputado, e ainda ouso adiantar a dissolução da candidatura de Márcia Dias, PP, para apoiar Paulo Henrique PT. Não sei se Lulu (PSD) fará o mesmo, tendo sérias cicatrizes pustemando no orgulho ferido