O jornal espanhol El País teve acesso à foto da mala do sargento Manoel Silva Rodrigues, membro da comitiva do presidente Jair Bolsonaro para a cúpula do G20, no Japão, onde estavam os 39 quilos de cocaína. A droga foi achada durante escala no aeroporto de Sevilha, em 25 de junho, e o militar foi preso.

Segundo o jornal, a foto foi tirada junto ao scanner que permitiu aos agentes a identificação da droga e reflete as “precauções nulas que o militar tomou para escondê-la”.

A investigação da Guarda Civil espanhola se concentra em averiguar a quem a maleta seria entregue, já que os investigadores consideram o militar como uma “mula”. Os agentes trabalham com a hipótese de que o sargento tinha um compromisso no hotel onde o resto da tripulação descansaria durante a escala em Sevilha.

O fato de a droga não estar escondida indicava que o militar acreditava que, por ser parte da comitiva do presidente brasileiro, não seria submetido à alfândega.