O vencimento dos vereadores faltosos nas últimas sessões ordinárias na Câmara Municipal de Mata de São João deverá ser cortado, conforme determinação do presidente da Casa, Agnaldo de Lulu.

O anúncio no corte dos vencimentos foi feito durante a sessão desta terça-feira (27). A decisão foi motivada pela ausência dos vereadores da base do Governo Municipal, que não têm comparecido às sessões.

“Esta é a terceira ou quarta sessão que eles [vereadores] não comparecem. Vou pedir a Casa, em público, que corte os vencimentos desses vereadores. Isso não pode continuar acontecendo”, determinou.

CASSAÇÃO

O presidente da Câmara, Agnaldo de Lulu, alertou ainda que a ausência injustificada dos vereadores em plenário é motivo de cassação de mandato. “Vamos tomar as devidas providências. Isso é uma falta de respeito com o dinheiro público. A população também não merece que vocês [vereadores] façam isso”, alertou.

Os vereadores quem compõe a base do Governo Municipal não têm comparecido as últimas sessões. O presidente da Câmara acredita que a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia de retomar a CPI que investiga suspeita de corrupção na Prefeitura, seja o motivo das ausências.

“Por isso eles [vereadores] não querem aparecer. Eles não têm o que dizer ao povo. Eles não têm como justificar a CPI, as ruas alagadas com as últimas chuvas, a corrupção generalizada, por isso não comparecem”, criticou.

Vale salientar que a Câmara de Vereadores de Mata de São João realiza apenas uma única sessão na semana, toda terça-feira e mensalmente, cada vereador recebe o salário de R$ 7.596,67.