Quarta, 22 de Setembro de 2021
(71) 99921-1917
Política Projeto

Projeto Costa de Camaçari foi tema de audiência na Câmara

A pauta teve transmissão remota por meio do canal TV Câmara Camaçari

09/09/2021 16h18
Por: Redação Fonte: Dicom Pmc
Projeto Costa de Camaçari foi tema de audiência na Câmara

A Secretaria do Turismo (Setur) apresentou em audiência pública na Câmara Municipal, nesta quinta-feira (9/9), às 9h30, o projeto Costa de Camaçari. O objetivo foi discutir o turismo no município enquanto agente de desenvolvimento socioeconômico, por meio de atividades voltadas para o lazer ou para eventos corporativos. A pauta teve transmissão remota por meio do canal TV Câmara Camaçari, no YouTube, além da participação do público presente, ordenada segundo protocolos de segurança contra a Covid-19.

Propositor da audiência, o presidente da Casa Legislativa, vereador Júnior Borges, foi o primeiro a fazer o uso da palavra, problematizando o olhar monolítico sobre Camaçari que tende a limitá-la enquanto “cidade industrial”. Para o edil, as inúmeras belezas naturais do território, ainda pouco exploradas ou mesmo conhecidas, seja pelo próprio camaçariense ou por turistas que visitam o território, constituem-se como forças a serem melhores mobilizadas politicamente, a fim de fomentar o desenvolvimento social e econômico do município de maneira sustentável.

“São lugares pouco explorados e que merecem destaque pelo que representam, e pelo cuidado que os moradores nativos empregam para preservar costumes e histórias, que são guardadas com todo carinho pelos seus moradores”, contextualizou Júnior Borges.

Cristiane Bacelar, chefe da pasta do Turismo no município, manifestou a alegria em ver o plenário Osvaldo Nogueira ocupado em sua capacidade total, segundo as condições permitidas pelo cenário de pandemia da Covid-19. A gestora enfatizou a potencialidade de Camaçari em impulsionar o estado e o país como destinos diferenciados para o turista que busca diversidade, aliada a riquezas natural e cultural.

“Estamos dando um novo momento para o Turismo nessa cidade. Estamos trabalhando para que o segmento se torne a principal atividade econômica do município, promovendo cursos de capacitação, estimulando ações de ordenamento e para isso unimos toda a gestão municipal em detrimento da atividade do turismo”, declarou a titular da Setur.

Ângela Carvalho, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens – Bahia (Abav/BA) e presidente do Conselho Baiano de Turismo (CBTUR), referenciou Camaçari como um lugar pessoal de afetos cultivados em experiências da infância, em pontos distintos da costa camaçariense. A presidente apresentou casos de outros países que passaram a olhar para o turismo com seriedade e criatividade, postura que determinou uma guinada da atividade nesses lugares.

Segundo a presidente da Abav/BA, “o turismo transforma o desenvolvimento econômico e social de uma região quando se acredita no potencial da atividade”, disse ao enfatizar que é preciso investir não somente em infraestrutura, mas aliá-la à promoção do destino enquanto ‘experiência’, bem como na capacitação dos agentes de viagem.

Sílvio Pessoa, presidente da Federação Baiana de Turismo e Hospitalidade da Bahia (Fetur-BA) e presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, afirmou que antes da pandemia a área era a maior empregadora depois do agronegócio, e que atualmente, em meio ao cenário pandêmico, já não são mais conhecidos esses números.  Segundo o responsável pela Fetur-BA, “o turismo é a mola motriz da economia”, disse ao destacar a necessidade de renúncia fiscal para os empreendimentos que ainda estão em atividade. Silvio ainda abordou a realidade de cidades como Porto Seguro e Ilhéus que têm em torno de 90% a 80% de suas atividades econômicas exclusivamente baseadas no turismo.

A subsecretária da Setur e especialista em turismo, Lúcia Bichara, tem na Aldeia Hippie, situada em Arembepe, o espaço que para ela constitui-se no grande produto do turismo brasileiro. Lúcia dedicou-se a apresentar o projeto Costa de Camaçari, sustentado por propostas que vão desde a sinalização turística, passando pela qualificação de agentes da cadeia produtiva (ambulantes, baianas, barraqueiros, dentre outros), instalação de postos de informações turísticas, de banheiros públicos, postos salva-vidas, mirantes, além de promoção de cursos como os de alimentação e idiomas, por exemplo.

“Estamos falando de transformar o município. Temos que dar melhoria e qualidade para as pessoas que querem trabalhar, preparando as pessoas, capacitando-as para terem seus próprios negócios. Nosso objetivo aqui é poder dizer que vamos ter uma grande Camaçari, fazendo desse destino um orgulho verdadeiro. E isso não é difícil de fazer”, afirmou Bichara.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.