O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o conjunto de propostas que enviará ao Congresso Nacional nesta semana fará o Brasil passar por uma reforma tardia de modernização. No entanto, o pacote de alterações visa a maior eficiência do Estado. A demora na execução dessas mudanças provocou, segundo ele, a estagnação econômica e a corrupção da democracia.

Guedes concedeu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo e declarou que ricos sabem capitalizar seus recursos, enquanto os pobres não poupam. “Um menino, desde cedo, sabe que ele é um ser de responsabilidade quando tem de poupar. Os ricos capitalizam seus recursos. Os pobres consomem tudo”, afirmou.

Paulo Guedes também disparou contra os servidores públicos: “O Brasil nem acaba com estabilidade nem valoriza o servidor. Eles são detestados e temidos pela opinião pública. Ninguém abraça o funcionário público, porque ninguém os vê como servidores, vê como autoridades. Ele é o cara que, quando você vai tirar um documento, te trata mal”.